Galeria de Fotos

30/03/2011 - Irmã Escolástica
 
Mãos trêmulas ...
Coração sadio ...

Foi numa tarde de 2005 que, com um sorriso sincero Irmã Escolástica presenteou-me com um poema escrito com a pureza do seu belo coração. Era uma despedida e um retrato de sua própria existência. Escreveu para quem partia e hoje eu partilho por ela que partiu e chegou a eternidade.
O título eu alterei, pois nos versos originais estão as letras desenhadas, por isso, “mãos tremulas... coração sadio...”

Deixar tudo, tudo o que há.
No mundo de mais querido!
Porque de Deus o chamado
Ressoou em seu coração.

A sua voz é tão doce,
Quando assim diz, com ternura:
Minha filha vem para mim,
Deixa toda a criatura.

E ela despreza tudo
E segue a inspiração
E a Deus se entrega toda
De corpo e coração.

E agora é que tem tudo!
Pertence só ao Senhor.
Cheio está o coração
Cheinho de seu amor.

Que bela a sua coroa,
Chegando à eternidade
Formada de belas flores
Sobressaindo a saudade.

Irmã Escolástica, nosso eterno carinho, respeito, amor, admiração e SAUDADE.
Ir. Marilene Gritens
 

  Página 1 de 1