Galeria de Fotos

04/10/2011 - Tríduo São Francisco
 
No dia 02 de outubro de 2011 aconteceu na comunidade São Francisco de Assis no Projeto Formoso H, o terceiro dia do tríduo em preparação à Festa de São Francisco. A Irmã Irene Novak fez a reflexão com o tema: "Como louvava o sol e fogo acima das outras criaturas". Temos aqui um breve resumo:

Os santos são vistos e admirados como EXEMPLO, CAMINHO, INCENTIVO e MEDIADORES. Assim é com São Francisco de Assis.

Entender o contexto – Para as culturas não judaicas antigas a natureza não passava de divindades boas ou más. (Céus, campos, trovoadas, vendavais.,.. até a idade média)

Francisco de Assis, descobre um ponto fundamental “a pessoa humana foi criada por Deus”. “A natureza foi criada por Deus”, portanto somos irmãos.

Antes de São Francisco não se tinha essa sensibilidade de se perceber a sua condição de co-irmãs criaturas.

Isso foi crescendo, esse amor foi progredindo. Ele esvaziava seu coração das coisas terrenas e enchia de coisas celestes. Admiramos Francisco em relação à natureza, mas muitos não compreendem a profundidade de seus gestos.Através da natureza Francisco chegava diretamente a Deus num amor puro e límpido. Francisco não quis se aproveitar da natureza (possuir) Ele quis com as criaturas louvar a bondade, sabedoria e providência de Deus.

Louvado sejas, meu Senhor, Com todas as tuas criaturas,
Especialmente o Senhor Irmão Sol,
Que clareia o dia E com sua luz nos alumia. E ele é belo e radiante
Com grande esplendor: De ti, Altíssimo é a imagem.

Francisco enfermo dos olhos não mais enxergava e sua alma também estava na escuridão. Além das dores corporais sofria pelas grandes dúvidas e não mais enxergava a esperança. Mas em sua infinita confiança canta o Cântico do Irmão Sol.

Toda criatura depende do sol para sobreviver. Francisco ao usar a figura do SOL quer nos mostrar que nós também não podemos sobreviver sem Deus que é luz que nos ilumina no caminho de nossa existência.

Na beleza e esplendor do sol Francisco via uma imagem da beleza de Deus. Considerava o sol a mais bela das criaturas. O sol representa a vida, sem a luz e o calor do sol nada pode sobreviver.

CRISTO é o novo sol que brilha na escuridão do pecado e da morte e Francisco em meio a escuridão encontra na imagem do sol o Cristo que ele tanto amou e louvou.

FOGO

Louvado sejas, meu Senhor, Pelo irmão Fogo Pelo qual iluminas a noite E ele é belo e jucundo E vigoroso e forte.

Também imprescindível para a vida humana. O fogo junto com o ar, a água e a terra formam os quatro elementos indispensáveis da vida humana. Francisco vê no fogo o espírito vivificador. Um dos símbolos da Igreja é o fogo que representa o Espírito Santo que deve como fogo queimar dentro de nós. Fogo forte, mas ao mesmo tempo delicado e misterioso.

Na história da humanidade temos a “era do fogo” onde o homem toma consciência do uso do fogo. Infelizmente nem todos sabem usar o fogo, atacando assim a natureza e a si próprio. O fogo inspira temor embora seja fascinante. Atraí e repele. Possui força criativa porque transforma, mas também pode ser destruidor. Francisco vê no fogo a presença de Deus, que ao mesmo tempo é suave e misterioso e também é forte e destruidor.
Com Francisco de Assis louvamos e bendizemos ao Criador por todas as suas criaturas.
 

  Página 1 de 1